Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 12 de junho de 2010

A perspectiva forçada em Van Gogh

Quarto em Arles, 1888, Vincent Van Gogh
Vincent Van Gogh nasceu em 1853 e pintou nos últimos anos de sua vida, morrendo aos 37 anos, com um tiro no seu próprio peito.
No quadro "Quarto em Arles", executado em 1888, a pintura retrata o quarto do artista na famosa casa que alugou em Arles e mandou pintar de amarelo. A perspectiva se aproxima de certo modo à perspectiva maneirista do século XVI, ou seja, uma perspectiva exagerada (as linhas convergem muito mais rapidamente que o observado em uma perspectiva normal), com a diferença de que a alteração é levada ainda mais adiante. À primeira vista a situação parece normal, salvo pela exagerada longitude da cama, porém uma análise nos revela a carência de ponto de fuga ou nível ótico únicos e mais ainda que a posição da cama não é possível, porque para isso a perna oculta deveria de estar embutida na parede.
Apesar de retratar um lugar de descanso, há algo de inquietante nos elementos: o chão parece muito inclinado para a frente, os quadros estão distantes demais da parede, os móveis fora do lugar.
Testemunho vivo da crise dos valores espirituais do século XIX, Van Gogh abre assim a trilha para aquela ampla corrente artística de conteúdo que é a corrente expressionista moderna. Os expressionistas distorciam a representação racional para criar um mundo que expressava seu próprio turbilhão interior.

Sobre o autor: Raul Campani é artista plástico pós-graduado em Gestão Cultural. Flerta com a música, gosta de filosofia, aficionado em genealogia e trabalha como economiário.YouTube|Facebook|Instagram

Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. Muito bom o texto! Van Gogh é mais um dos gênios loucos da modernidade.. hehehehe.. Adicionei o teu blog na lista dos blogs do ressignificando! Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Está chegando a hora, não consigo pensar em outra coisa; é o Brasil de chuteiras, é o Brasil torcedor que me toma por completo. Um senhor me disse: _Ganhando ou perdendo a gente não ganha nada mesmo. E eu respondi: _Ganhamos. Ganhamos emoção e assunto e, muito assunto. Abraço e ótima torcida para você!

    Voltarei com calma e tempo, estive em viajem e estou dando este alô geral como agradecimento a atenção dispensada ao meu blog. Grande abraço, Raul!

    ResponderExcluir