Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Vincent (Starry, Starry Night)

A Noite Estrelada, 1889,  óleo s/tela, 73,7 x 92,1 cm, de Van Gogh
Don McLean escreveu a canção "Vincent", também conhecida como "Starry, Starry Night", em outono de 1970, quando vivia em Stockbridge, Massachusetts. McLean a compôs em seu apartamento repleto de antiguidades. A inspiração veio-lhe numa manhã, enquanto estava sentado na varanda olhando para um livro sobre Vincent Van Gogh. Como ele estudou uma cópia da pintura de Van Gogh "A Noite Estrelada", percebeu que uma canção poderia ser escrita sobre o artista através da pintura.

"Quanto mais eu pensava nisso, mais interessante e desafiante a idéia se tornou. Larguei o livro, peguei meu violão e comecei a brincar, tentando obter uma inspiração sobre o tema, enquanto captava a impressão de "Noite Estrelada". Olhando para a imagem, percebi que a essência da vida do artista é sua arte. E assim, eu deixo a pintura escrever a canção para mim. Todo mundo está familiarizado com aquela pintura."

Van Gogh pintou "Starry Night" durante um dos períodos mais difíceis da sua vida, enquanto ele estava preso em um asilo em Saint Remy. Ele teve que pintar a cena da memória, e não ao ar livre, como ele preferia. Van Gogh mencionou "Noite Estrelada" apenas duas vezes em suas cartas a seu irmão, Theo. É, portanto, uma das mais misteriosas e intrigantes composições de Van Gogh.

O grande aumento no valor das obras de Van Gogh durante os anos setenta e  oitenta não pode ter sido causado pela canção de McLean, mas "Vincent" tornou-se uma parte permanente da lenda de Van Gogh.

"Vincent" foi um grande sucesso internacional. Em 1972, alcançou o 1º lugar no Reino Unido e 12º nos EUA. Nos últimos anos, a canção tornou-se ainda mais conhecida graças em parte à versão de sucesso de Josh Groban.








Sobre o autor: Raul Campani é artista plástico pós-graduado em Gestão Cultural. Flerta com a música, gosta de filosofia, aficionado em genealogia e trabalha como economiário.YouTube|Facebook|Instagram

Comentários
10 Comentários

10 comentários:

  1. Belíssima a música .
    Obrigada Raul pela preciosidade que é ler a respeito de Van Gogh, suas telas não tem época, é a expressão daquilo que viveu .Gosto dos rostos , dos ambientes e objetos , expressam bem a vida do pintor.
    Muito bom .
    Acho que vou te pedir pra levar comigo o vídeo e publicar também no meu espaço, adorei!
    penso que a troca é salutar rs
    abraços Raul

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lis,
      Claro que pode pegar o vídeo para publicar no teu espaço, até porque não é meu mesmo, rsrs.
      Abraços!

      Excluir
  2. A música é um must! Van Gogh é um dos meus pintores preferidos e esta tela também!
    Ciprestes são árvores tão espirituais.
    Parabéns pela postagem, Raul.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em uma das cartas que Vincent escreveu ao seu irmão Théo em 25/06/1889 ele disse:
      "Os ciprestes sempre me preocupam, gostaria de fazer com eles algo como as telas dos girassóis, pois me espanta que ainda não os tenham feito como eu os vejo.
      Como linha e como proporção, é tão belo quanto um obelisco egípcio.
      E o verde é de uma qualidade tão distinta."

      Excluir
  3. Olá Raul!!!

    Que linda música e imagens, não conhecia este vídeo... engraçado que para um depressivo as imagens são coloridas e leves, gosto da obra de Van Gogh e de sua expressão. A pintura noite estrelada é também uma das minhas preferidas.
    Bjs :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também já havia pensado sobre esta questão de ele ser depressivo e ao mesmo tempo usar cores alegres. Acredito que ele pintava assim como um contraponto para a sua vida. Talvez fosse uma maneira de concretizar através das telas o seu sonho de algo melhor.

      Excluir
  4. Conhecia a tela e a música.
    Desconhecia a história...que maravilha!
    Faço agora uma associação, sobre o
    que eu ando postando agora(em capítulos):
    a biografia de um escritor, que escreveu
    um romance baseado em um fato real.
    Quanta imaginação,têm certos Artistas!

    Obrigada, Campani. Vou compartilhar.
    Um abraço,a lúcia
    d

    ResponderExcluir
  5. Amei!Muito bela composição da beleza das telas de Van Gogh com a música/oração... numa simbiose de sua vida!
    Grata Raul, e tbem a Lúcia Paiva por ter me proporcionado em ter chegado nesse teu espaço, maravilhoso.
    Afagos, até sempre...
    Cacildadalí
    <3 Compartilharei com os meus <3

    ResponderExcluir
  6. Oi Raul, adorei este post. Não conhecia a música, sou grande admiradora de Van Gogh, da sua arte e da sua história de vida.
    Obrigada por partilhar.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. A noite e as suas estrelas podem levar a obras encantadoras.
    A arte é a expressão máxima da Humanidade em todas as suas vertentes.

    ResponderExcluir