Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Composição dos Pincéis para Pintura

Para quem gosta de pintar ou tem interesse em aprender sobre os materiais utilizados, vamos dar uma olhada agora na composição dos pincéis e em algumas dicas de utilização e manutenção, de acordo com os tipos existentes.

CERDAS OU PELOS

Chamamos cerdas, os fios retirados do porco ou javali, que se protegem com a banha e o próprio couro. Já os pelos são os fios retirados dos outros animais, que se utilizam dele para proteção das variações climáticas e subsistência.
Resiliência ou elasticidade: é a propriedade que determina a velocidade com que voltam à posição original as cerdas ou pelos, depois de pressionadas contra a superfície da pintura.
As cerdas ou pelos macios possuem maior grau de resiliência ou elasticidade, devido a velocidade com que voltam a posição original.

CERDAS DE PORCO

São bastante resistentes e flexíveis. Usada para tintas espessas como óleo, acrílica, etc.
Apresenta a terminação dos fios em duas ou três pontas, o que possibilita maior carga de tinta. Por outro lado, muitos artistas cortam ou lixam os fios, com o objetivo de maior precisão para delineamento e outros recursos artísticos. As melhores cerdas são importadas da China, devido a idade do abate e condições climáticas em que vivem os animais. Podem ter coloração mesclada, brancas ou até tingidas na cor preta.

PELO DE PÔNEI

É um pelo suave, também chamado de pelo de camelo. Para tintas aguadas ou diluídas.

PELO DE ORELHA DE BOI

Tirado da orelha de várias raças bovinas, é suave e resistente. Selecionados e tingidos, imitam o pelo de
marta, que chamamos de "marta aclimatada". É bastante versátil e pode-se utilizar com vários tipos de tinta, dependendo do substrato de aplicação.

PELO DE MARTA

Marta: gênero de pequenos mamíferos carnívoros das regiões frias, que compreendem a marta comum, a fuinha e a zibelina. O pelo, de cor avermelhada, é extraído da cauda da marta. Possui ponta muito fina e de grande elasticidade. Usado na fabricação de pincéis para precisão de detalhes no acabamento e pintura com tintas aguadas ou diluídas.

PELO DE CABRA

Bastante resistente, é geralmente usado na linha escolar. Ideal para trabalhos com tintas aguadas ou diluídas.

FILAMENTOS SINTÉTICOS

Produzidos para substituir os pelos naturais, são resistentes e flexíveis. Facilitam a manufatura de pincéis em diferentes formatos. Inicialmente indicados para tintas acrílicas, são hoje utilizados para vários outros tipos, como óleo, tinta para tecido, para porcelana e outras. Não é aconselhado o uso para tintas à base de solventes agressivos, como thinner e semelhantes. São pincéis que desenham, facilitando a pintura de acordo com o seu modelo. A flexibilidade dos filamentos e cortes proporciona efeitos imediatos na pintura.

VIROLA

De alumínio polido ou aço niquelado, determina o formato e o tamanho do pincel (quantidade de pelos). É a estrutura central do pincel que liga o cabo às cerdas.

CABO

Pode ser de madeira, acrílico, plástico ou bambu.
O cabo determina o equilíbrio e a estabilidade do pincel. Podem ser longos ou curtos, dependendo das especificações de cada pincel. De um modo geral, os pincéis de cabo curto são mais práticos de usar quando a pintura está próxima, sobre a mesa ou nas mãos. Já os de cabo longo são indicados para trabalhos que ficam distantes dos olhos, como telas em cavaletes. Apesar das indicações específicas, muitos artistas elegem o tamanho por uma questão de adaptação ou gosto pessoal.

TIPOS DE PINTURA

De um modo geral, os pelos macios são utilizados com tintas aguadas ou diluídas. Os mais firmes são para tintas espessas (de maior viscosidade). Na porcelana, por exemplo, usamos tintas aguadas, por isso é indicado usar pincéis de pelos macios. Dependendo dos efeitos desejados, podemos usar outros tipos de pincéis. A pintura porcelanizada também é usada em tecido e outros materiais. Como mudamos o tipo de tinta, é recomendável mudar também o tipo de pincel. Devemos considerar o tipo de tinta, de superfície e os efeitos desejados para a escolha certa de um pincel.

INDICAÇÕES PARA PINTURA

Pincéis chatos são indicados para superfícies maiores, pois cobrem a área em menor tempo com melhor regularidade. Pincéis redondos, por formarem ponta, desenham a pintura. Os outros formatos de pincéis são empregados para se obter efeitos especiais.

DICAS DE UTILIZAÇÃO E CONSERVAÇÃO

Esta parte é muito importante, pois a durabilidade dos pincéis depende muito da maneira como a pessoa limpa e conserva eles, e existem pincéis muito caros, portanto não vale a pena deixar estragar.
Antes de utilizar o pincel, verifique se está limpo, sem resíduos de pinturas anteriores. Após o uso, remova o excesso de tinta com papel absorvente ou tecido macio, limpe no solvente indicado para a tinta e lave com água e sabão. Não permita que a tinta seque no pincel ou na virola. Limpe sempre em seguida à utilização. Ao utilizar o pincel com anilinas ou tintas de alto poder de tingimento, reserve o pincel apenas para essa finalidade. Durante a lavagem com água, esfregue o pincel na palma da mão e enxágue bem, até não haver vestígios da tinta. Modele os pelos ainda molhados na posição original. Mantenha o pincel com as cerdas ou pelos virados para cima, evitando que se deformem. Na armazenagem prolongada, conserve em lugar fresco e ventilado, com algumas pedras de naftalina. No transporte, leve os pincéis deitados, sem pressão sobre os pelos.

Referência:

Revista Matiz nº 1 - Condor

Sobre o autor: Raul Campani é artista plástico pós-graduado em Gestão Cultural. Flerta com a música, gosta de filosofia, aficionado em genealogia e trabalha como economiário.YouTube|Facebook|Instagram

Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. Isto é um mundo enorme.

    Tanto pincel.

    Obrigado pela partilha de informação.

    beijinho

    ResponderExcluir
  2. Chamam de "frustração", ao sonho não realizado...Pois então, sou uma pessoa frustrada, por não ter me tornado uma artista plástica...Mesmo assim,obrigada pela bela lição que você compartilhou, Campani! De grande utilidade, para quem pinta e para quem ainda vai se enveredar, nas Artes Plásticas.

    Um abraço,
    da Lúcia

    ResponderExcluir